A madeira desempenha papel fundamental na indústria norte-americana de construção civil. O sistema Wood Frame foi desde o século XIX um dos mais utilizados para construir casas familiares no país, até mais do que tijolos e cimento. Sua qualidade térmica, agilidade oferecida pelas peças prontas e baixo custo garantiram sua consolidação em escala nacional. Novas tecnologias e a pressão constante pela sustentabilidade dão novo fôlego a essa produção, ao mesmo tempo em que a resistência ao fogo e a força estrutural da madeira engenheirada, conhecida internacionalmente como Mass Timber, ampliam as possibilidades de uso. Essas tendências vêm provocando uma série de revisões na legislação de vários estados norte-americanos, para que se tornem menos restritivas à altura e ao tipo de edificação permitidas.

Em 2016, o T3 [Timber, Technology, Transit] foi lançado em Minneapolis como o primeiro grande prédio comercial de madeira nos últimos 100 anos de história americana. Com projeto de Michael Green Architecture e DLR Group, o edifício de 7 andares foi pensado para ser um escritório onde as pessoas realmente gostassem de trabalhar; a materialidade da madeira colaboraria nesse aspecto. A estrutura é composta por painéis em NLT (Nail Laminated Timber) e vigas e colunas em madeira lamelada colada (MLC). O sucesso foi tanto que, em 2017, a mesma incorporadora lançou o T3 West Midtown sob os mesmos moldes, desta vez em Atlanta, Geórgia.

Em 2018, Oregon se tornou o primeiro estado dos EUA a permitir edifícios de madeira superiores a 6 pavimentos sem as diversas restrições que vinham sendo impostas até então. Antes disso, em 2016, já haviam aprovado um residencial de oito andares em Portland, em caráter excepcional. Com projeto do escritório PATH Architecture, o Carbon12 traz vigas e pilares em MLC, além de pisos e paredes em Madeira Lamelada Colada Cruzada (CLT). Desde a sua conclusão em 2018, ele carrega o título de maior estrutura de madeira dos EUA, com 26 metros de altura. 

O sucesso dessas experiências foram determinantes para desencadear o reconhecimento nacional da madeira engenheirada, com diversas cidades empregando a técnica pela primeira vez. É o caso da Billie Jean King Main Library, uma biblioteca em Long Beach, na Califórnia, estruturada com vigas em MLC e projetada por um dos maiores escritórios do mundo, os americanos Skidmore, Owings & Merrill (SOM), que tem entre seus projetos o Burj Khalifa, de Dubai. Inaugurada em 2019, a biblioteca traz um grande átrio central que fornece luz natural abundante para todo o interior.

voltar [<]