Pequi

Nomes comuns

Piqui, Piquiá-bravo, Suari, Amêndoa-de-espinhos.

Caryocar villosum (Aubl.) Pers.
seta Produtos relacionados

Características: A cor da madeira é branco amarelado. Pode ser encontrado no serrado, nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Goiás e Mato Grosso. Sua altura varia entre 6 e 10 metros. Floresce de setembro a novembro e os seus frutos amadurecem de novembro a fevereiro. Ocorre em florestas primárias e secundárias, sendo uma planta pioneira.

Para que serve? É utilizada na construção civil leve e pesada. Recomendada para produção de dormentes, postes, estacas, mourões, cruzetas, defensas, vigas, caibros. Assoalho, tacos, costados, cavernames, conveses, quilhas, estacas marítimas, barris de vinho e cerveja.

Trabalhabilidade: Plaina e lixa regular.

Onde é colhido?

  • Acre
  • Alagoas
  • Amazonas
  • Amapá
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Minas Gerais
  • Mato Grosso do Sul
  • Mato Grosso
  • Pará
  • Paraíba
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Paraná
  • Rio de Janeiro
  • Rio Grande do Norte
  • Rondônia
  • Roraima
  • Rio Grande do Sul
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
  • Propriedades mecânicas Verde Seca
  • Densidade básica (kg/m3) 630
  • Compressão paralela (kgf/cm²) 322 474
  • MOE (kgf/cm²) 100.000 114.000
  • MOR (kgf/cm²) 743 1018
  • Cisalhamento (kgf/cm) 103 124
  • Dureza Janka paralela (kgf) 372 496
  • Tração perpendicular (kgf/cm²) 55 56
  • Fendillhamento (kgf/cm) 64 58

FONTES: Banco de Dados de Madeiras Brasileiras do IBAMA, IPT, Livro Árvores Brasileiras, de Harri Lorenzi, volumes 1 e 2.

FOTOS: Laboratório de Madeiras e Produtos Derivados/IPT.

Compartilhe

Outras redes sociais